Briga adia decisão da Justiça sobre nova Carta

Uma briga entre integrantes da Irmandade Muçulmana e seus opositores fez a Justiça do Egito adiar ontem uma decisão que deverá definir os poderes que o presidente do país, Mohamed Morsi, terá durante seu mandato - o líder busca mais autonomia com relação aos militares que controlam o país desde a queda de Hosni Mubarak. Aliados da Irmandade - que defende a legalidade da convocação de uma nova Constituição - foram à corte acusar os generais de usar o Judiciário para minar sua autoridade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.