Brigadas Al-Aqsa impõem condição para deter ataques

O grupo armado palestino Brigadas dos Mártires da Al-Aqsa anunciou que vai suspender seus ataques em Israel apenas após a retirada do Exército israelense dos territórios palestinos ocupados nos últimos meses. Por meio de um comunicado, o grupo armado afirmou que não vai ceder às pressões externas para a suspensão dos ataques e que "continuará a resistência contra o invasor israelense". Segundo o grupo armado, responsável por numerosos atentados contra alvos civis em Israel, a luta continuará enquanto os soldados israelenses permanecerem nos centros habitados pelos palestinos. Com esse comunicado, as Brigadas dos Mártires da Al-Aqsa rejeitaram os chamados para o fim da luta armada, vindos das organizações armadas da Autoridade Nacional Palestina (ANP) de Yasser Arafat.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.