Brigadas Mártires assumem atentado em Israel

As Brigadas Mártires de Al Aqsa, grupo armado ligado à Al Fatah, reivindicaram o atentado perpetrado nesta quinta-feira na cidade de Hadera, perto de Tel Aviv, no qual cinco pessoas morreram, entre elas o terrorista suicida. O atentado, levado a cabo num salão onde acontecia uma festa de casamento, foi reivindicado mediante um telefonema anônimo, feito para vários órgãos de imprensa. O interlocutor anônimo limitou-se a anunciar que o grupo vai divulgar um comunicado nas próximas horas e distribuirá um vídeo do terrorista suicida, gravado antes de sua morte. Enquanto isso, Israel acusou a Autoridade Nacional Palestina (ANP) pelo atentado em Hadera e prometeu aos palestinos "uma lição da qual não se esquecerão". "Consideramos a ANP e seu presidente, Yasser Arafat, responsáveis diretos pelas mortes provocadas por este terrível atentado terrorista", afirmou o porta-voz do governo israelense Avi Pazner.

Agencia Estado,

17 Janeiro 2002 | 23h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.