Brigadas Vermelhas reivindica atentado de Biagi pela Internet

Um dossiê das Brigadas Vermelhas que reivindica o assassinato do economista Marco Biagi apareceu nesta quinta-feira em um site de informação da Internet, no qual afirma que um comando executou Biagi, pois ele era um dos promotores da "regulamentação da exploração do trabalho". Biagi, de 51 anos, consultor do ministro italiano do Trabalho Roberto Maroni, foi assassinado na terça-feira à noite em frente a sua residência, no centro histórico de Bolonha, na Itália. O atentado já tinha sido reivindicado pelas Brigadas por meio de uma chamada telefônica ao jornal da região Resto del Carlino. O documento foi publicado no site www.caserta24ore.it, "uma agência independente de comunicação territorial" e traz um texto de 20 páginas à disposição de seus leitores. No fim do texto, os autores escrevem: "Em honra a todos os companheiros e combatentes antiimperialistas abatidos"; e é assinado pelas "Brigadas Vermelhas pela construção do Partido Comunista Combatente."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.