B.K.Bangash/AP
B.K.Bangash/AP

Britânica é condenada por obrigar filha adolescente a se casar no Paquistão

Garota de 17 anos foi forçada a se casar com parente de 33; caso marca primeira condenação do tipo na Inglaterra

O Estado de S.Paulo

23 Maio 2018 | 17h35

LONDRES - Uma inglesa foi condenada a 4 anos e meio de prisão na terça-feira, 22, por obrigar sua filha de 17 anos a casar-se no Paquistão com um parente 16 anos mais velho. O casamento ocorreu em 2016. Antes disso, aos 13 anos, a garota já havia engravidado do homem e abortado no Reino Unido.

"Você a enganou cruelmente. Ela estava com medo, sozinha, mantida contra sua vontade, forçada a um casamento que a aterrorizava", declarou o juiz Patrick Thomas à mãe no momento da sentença. A identidade da mulher não foi revelada para proteger a filha. O caso marca a primeira condenação por casamento forçado na Inglaterra, prática que virou crime no país em 2014.

ENTREVISTA: ‘Casamento infantil não é tradição, cultura nem religião, é abuso’

Segundo o julgamento, quando a filha estava prestes a completar 18 anos, a mãe a enganou prometendo um celular novo se ela concordasse em passar férias no Paquistão. Contudo, ao chegarem ao país, a adolescente descobriu que iria se casar com o homem de 33 anos. A garota protestou, mas a mãe reagiu com violência e ameaçou queimar seu passaporte.

A instituição de caridade Karma Nirvana, que atende vítimas de casamento forçado no Reino Unido, comemorou a condenação. “Isso cria um precedente enorme”, afirmou Natasha Rattu, advogada da instituição, à agência Reuters.

Segundo Rattu, muitas vítimas não percebem o abuso porque são condicionadas desde crianças a acreditar que os pais têm o direito de escolher seus maridos. “Mas nós estamos emitindo uma mensagem forte de que elas têm a escolha, e que existem consequências se elas forem forçadas”, declarou. / AFP e REUTERS

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.