Britânica pode ter sido morta acidentalmente por forças dos EUA no Afeganistão

Informações iniciais diziam que Linda Norgrove teria sido morta por sequestrador; premiê britânico anuncia abertura de investigação.

BBC Brasil, BBC

11 de outubro de 2010 | 10h18

Linda Norgrove foi sequestrada na província de Kunar em setembro

Uma cidadã britânica pode ter sido morta acidentalmente por forças dos Estados Unidos durante uma missão de resgate no Afeganistão, de acordo com o primeiro-ministro britânico, David Cameron.

As forças internacionais que estão no país tinham dito que Linda Norgrove, que trabalhava em uma agência de ajuda no Afeganistão e tinha sido sequestrada, teria sido morta na sexta-feira quando um dos sequestradores detonou um colete de explosivos.

Mas o premiê britânico divulgou novos detalhes sobre o incidente nesta segunda-feira, sugerindo que a morte de Norgrove pode ter sido o resultado da explosão de uma granada dos Estados Unidos durante a operação de resgate.

Em uma entrevista coletiva na residência oficial em Londres, Downing Street, Cameron afirmou que falou com a família de Norgrove, que tinha 36 anos, a respeito das notícias "profundamente dolorosas".

Investigação

David Cameron também anunciou o lançamento de uma investigação conjunta dos Estados Unidos e da Grã-Bretanha para esclarecer as circunstâncias da morte de Linda Norgrove.

"Temos que descobrir o que aconteceu, primeiramente para que a família tenha esta informação e saiba exatamente como sua maravilhosa filha morreu", disse o premiê britânico.

Norgrove foi sequestrada no dia 26 de setembro na província de Kunar. Três funcionários locais também foram capturados quando os dois carros em que eles viajavam foram emboscados. Os funcionários locais foram libertados na semana passada.

A britânica, que trabalhava para um grupo de ajuda americano chamado Development Alternative Inc (DAI), responsável por um projeto de US$ 149 milhões em áreas instáveis no leste do Afeganistão, teria sido levada pelos sequestradores de vilarejo em vilarejo, enquanto agências secretas britânicas, afegãs e de outros países faziam buscas na área remota do país.

Inicialmente as autoridades pensaram que Norgrove tinha sido morta pelos sequestradores quando as forças americanas alcançaram o complexo onde ela estava sendo mantida presa.

David Cameron afirmou nesta segunda-feira que tudo está sendo feito para estabelecer as circunstâncias da morte dela.

O premiê afirmou que os militares americanos afirmaram "lamentar profundamente" a possibilidade de Norgrove ter morrido devido ao ataque de forças dos Estados Unidos.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.