AFP
AFP

Britânica que caiu de cruzeiro diz que sobreviveu 10 horas no mar graças à ioga e ao canto

A polícia trabalha com a teoria de que a turista de 46 anos pulou de navio que viajava da Croácia para a Itália; testemunhas dizem que ela e o namorado tinham brigado

O Estado de S.Paulo

20 Agosto 2018 | 10h35

LONDRES - Pelo menos uma pessoa cai de um navio de cruzeiro por mês, segundo levantamento do blog Cruise Junkie, que reúne estatísticas náuticas. A maioria morre na queda ou por hipotermia. Por isso causou tanta surpresa o resgate de uma turista britânica no fim de semana, após dez horas no Mar Adriático.

Kay Longstaff, uma aeromoça britânica de 46 anos, desapareceu na noite de sábado, quando a embarcação estava a cerca de 100 quilômetros da Croácia. O navio, registrado nas Bahamas, ia do Porto de Vergarola para a cidade de Veneza, na Itália. Ela aparentemente pulou da popa da embarcação depois de brigar com o namorado.


Kay disse que conseguiu resistir graças à boa forma física, por praticar ioga e também porque cantou durante a noite. No domingo, a temperatura mínima de madrugada foi de 21ºC. A temperatura da água nesta época do ano varia entre 24ºC e 28ºC.

O pessoal de bordo do Norwegian Star, em uso desde 2001 e com capacidade para 2,3 mil passageiros, informou sobre a ocorrência à Guarda Costeira da Croácia, que iniciou uma busca e encontrou a turista às 9h40 locais (4h40 em Brasília) de domingo, a cerca de 1,3 quilômetro do local do incidente.

A turista foi levada ao hospital da cidade croata de Pula, em bom estado de saúde. “Sinto que sou uma sortuda. Caí da popa do navio e passei dez horas na água até que esses maravilhosos meninos me resgataram”, disse Kay. Quando foi achada, a mulher estava “esgotada”, disse o capitão da Guarda Costeira, Lovro Oreskovic. “Ficamos extremamente felizes por conseguir salvar uma vida humana.”

As circunstâncias do incidente são investigadas, já que ela não quis dar aos repórteres detalhes do incidente. Uma fonte italiana disse ao jornal britânico The Sun que a polícia trabalha com a teoria de que Kay pulou do barco. Tripulantes e passageiros do navio revelaram ao jornal que ela tinha discutido com o namorado o dia todo.

Eles haviam bebido antes do incidente. Segundo a fonte italiana, a polícia falou com o namorado de Kay, Craig Rayment, quando o navio chegou a Veneza. “Vimos as cenas e ficamos felizes em dizer que não houve nenhuma brincadeira tola. O namorado foi liberado”, disse a fonte. Ao ser resgatada, Kay usava um short e top. 

No mês passado, um tripulante de um navio foi salvo na costa de Cuba após 22 horas no mar.  / EFE e WASHINGTON POST

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.