Britânico com ebola é levado para o Reino Unido

O primeiro cidadão britânico infectado com o vírus ebola será levado para tratamento no Reino Unido em um jato enviado pela Força Aérea Real. O britânico, que não teve sua identidade revelada, estava trabalhando em um centro de tratamento de ebola no leste de Serra Leoa, região mais afetada pelo surto do vírus.

Estadão Conteúdo

24 de agosto de 2014 | 11h45

De acordo com o diretor de comunicações do Ministério da Saúde de Serra Leoa, Sidie Yayah Tunis, o paciente foi levado em um ambulância ao principal aeroporto do país, na cidade de Lungi, e seria transferido para o Reino Unido ainda neste domingo.

Segundo o Departamento de Saúde da Grã-Bretanha, o paciente será tratado no Hospital Royal Free, em Londres, que conta com uma unidade isolada para doenças infecciosas.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou que está avaliando a transferência de uma de suas médicas, também infectada com o vírus em Serra Leoa. A nacionalidade da funcionária da organização não foi revelada. "Esta é a primeira vez que um funcionário da OMS foi infectado", informou a agência de saúde da ONU em comunicado.

De acordo com a OMS, Serra Leoa já registrou 910 casos de ebola, com 392 mortes. Ainda segundo dados da organização, em toda a África, mais de 225 trabalhadores de saúde foram infectados por ebola e quase 130 morreram.

Após serem infectados, dois norte-americanos e um médico espanhol foram transferidos para os seus países e receberam um tratamento experimental para o ebola. O espanhol morreu, mas os norte-americanos receberam alta nesta semana. Segundo o fabricante, o fornecimento do medicamento já está esgotado. Fonte: Dow Jones Newswires e Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
FreetownSerra Leoa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.