Reuters
Reuters

Britânico de origem somali é preso em Nairóbi após ataque em shopping

Suspeito tentava deixar o Quênia quando foi abordado por autoridades locais

O Estado de S. Paulo,

25 Setembro 2013 | 08h41

Um cidadão britânico foi preso em Nairóbi dias depois do atentado que deixou 72 mortos em um shopping de luxo da capital queniana. Segundo a secretaria do Exterior da Grã_Bretanha, o suspeito não é de interesse significativo" para a investigação do ataque, mas não forneceu mais detalhes.

De acordo com o jornal Daily Mail, o britânico de 35 anos de origem somali foi preso no aeroporto Jomo Kenyatta, de Nairóbi, ao tentar deixar o Quênia em um voo da Turkish Airlines.

Um porta-voz da chancelaria britânica não quis comentar a reportagem. Informou apenas que as autoridades britânicas tinham conhecimento da prisão de um britânico na capital do Quênia e estavam de prontidão para prestar assistência consular.

Uma fonte de uma unidade antiterrorismo da polícia queniana também disse à Reuters que um cidadão britânico de origem somali foi detido no aeroporto de Nairóbi e estava sendo interrogado. Ele não deu mais detalhes.

O jornal Daily Mail informou que o homem despertou atenção no aeroporto por estar com a face machucada, usar óculos escuros e se comportar de modo suspeito.

De acordo com o jornal, uma autoridade queniana informou que o passaporte do britânico pareceu ser autêntico e continha um visto queniano, embora não houvesse carimbo indicando quando ou como ele entrou no país.

O jornal também disse que o homem alegou no interrogatório que suas lesões faciais aconteceram durante uma recente visita à Somália. O Quênia deu início nesta na quarta-feira a três dias de luto nacional pelas vítimas do ataque ao shopping Westgate. / REUTERS

Mais conteúdo sobre:
Quênia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.