Britânico declara-se culpado em conspiração terrorista

O primeiro julgamento da austrália relacionado à ?guerra ao terror? terminou abruptamente quando o réu, o britânico Jack Roche, declarou-se culpado e reconheceu ter participado de um plano da Al-Qaeda para explodir a embaixada israelense em Canberra. O julgamento de Roche, que se converteu os Islã, lança nova luz sobre a organização de células terroristas no extremo oriente. Depois de fazer contato com o grupo terrorista Jemaa Islamiya em Perth, na Austrália, Roche se reuniu com altos representantes do grupo, viajou ao Paquistão e a um centro de treinamento no Afeganistão, onde conheceu Osama bin Laden. No julgamento, Roche disse que quando a Al-Qaeda lhe pediu que investigasse a possibilidade de atacar alvos israelenses na Austrália ele concordou, com medo de ser morto se dissesse não. Roche mudou sua alegação, de inocente para culpado, dez dias após o início do julgamento. Ele tem 50 anos e poderá ser condenado a uma pena máxima de 25 anos de cadeia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.