Britânico é condenado por plano de matar Blair e Brown

Um tribunal de Manchester, na Inglaterra, condenou hoje Ishaq Kanmi, de 24 anos, por tentar organizar um complô para matar os ex-primeiros-ministros britânicos Tony Blair e Gordon Brown. Kanmi usava identidade falsa e se dizia membro de um grupo ligado à Al-Qaeda na Grã-Bretanha, onde tentou recrutar muçulmanos britânicos em sua campanha.

AE-AP, Agência Estado

24 de junho de 2010 | 16h31

Kanmi admitiu a culpa a ficará preso por cinco anos. Os trabalhistas Blair e Brown apoiaram a invasão norte-americana ao Iraque. O juiz Colin Crichton Mackay disse que Kanmi chegou a conseguir apoio para seu falso plano de assassinato em 2008.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.