Britânico é preso por cantar música "suspeita"

Seguranças de um aeroporto britânico impediram nesta quarta-feira que o empresário Harraj Mann embarcasse em seu vôo por causa de uma música que ele cantou dentro de um táxi. O motorista o achou suspeito e informou os seguranças.Mann, de origem indiana, pediu ao motorista do táxi para colocar a música London Calling, do grupo The Clash, para tocar durante o caminho para o Aeroporto Internacional de Tees Valley, perto de Darlington, no norte da Inglaterra, disse a imprensa.A letra da música diz "London calling from the faraway towns, now war is declared and battle come down/ London calling to the underworld, come out of the cupboard, you boys and girls" ("Chamado de Londres ecoando pelas cidades longínquas, agora a guerra está declarada e a batalha começará/ Chamado de Londres pelo submundo, saia de seus esconderijo, garotos e garotas", em tradução livre).Mann, de 24 anos, também pediu que o motorista tocasse Immigrant Song, da banda Led Zeppelin. A canção começa assim: "The hammer of the gods will drive our ships to new lands, to fight the horde singing and crying Valhalla, I´m coming!" ("O martelo dos deuses levará nossos navios para novas terras, para lutar cantando contra hordas e chorando no Valhalla, eu estou chegando!", em tradução livre). O motorista alertou as autoridades do aeroporto e Mann foi preso quando estava embarcando. Mann perdeu seu vôo e após ser liberado pegou um táxi de volta para casa. A polícia de Durham disse que o avião levantou vôo antes que eles pudessem determinar se Mann era inocente."Neste caso a denúncia foi feita com as melhores das intenções e nós não queremos desencorajar as pessoas de nos informar sempre que tiverem verdadeiras suspeitas", disse a polícia em um comunicado.Em uma entrevista ao jornal Daily Mail, Mann disse que o incidente foi "hilário"."Eu nunca levei em conta as diferenças de raça, eu realmente esqueci que sou asiático", disse Mann. "Mas quando algo desse tipo acontece faz você pensar".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.