AFP PHOTO / FACEBOOK PAGE OF CHARLES ROWLEY
AFP PHOTO / FACEBOOK PAGE OF CHARLES ROWLEY

Britânico intoxicado com Novichok recupera consciência, informa hospital

Polícia continua investigando como ele e sua parceira, que morreu no domingo, foram intoxicados com a mesma substância com a qual foram atacados o ex-espião russo Serguei Skripal e sua filha Yulia

O Estado de S.Paulo

10 Julho 2018 | 21h16

LONDRES - O britânico exposto em 30 de junho ao agente nervoso Novichok no Reino Unido recuperou a consciência, informou nesta terça-feira, 10, o hospital de Salisbury (Inglaterra), onde Charlie Rowley está internado.

Rowley, de 45 anos, apresentou uma "pequena, mas significativa melhora" em seu estado de saúde e se mantém em estado "crítico, mas estável", indicou o centro médico em comunicado.

"Damos as boas-vindas a esta notícia. Claramente ainda não superamos a situação", afirmou a nota, que ressaltou que Rowley ainda requer cuidados por parte de "especialistas" durante as 24 horas do dia.

A polícia britânica continua investigando como Rowley e sua parceira, Dawn Sturges, de 44 anos, que morreu no domingo, foram intoxicados com a mesma substância com a qual em março foram atacados o ex-espião russo Serguei Skripal e sua filha Yulia em solo britânico, um fato pelo qual Londres culpou o Kremlin.

As autoridades da área da saúde acreditam que o risco de outras pessoas serem expostas ao mesmo agente nervoso na zona de Salisbury é baixa.

Mesmo assim, a assessora médica do governo britânico, Sally Davies, alertou aos moradores da zona que não recolham objetos desconhecidos que contenham líquidos ou gel.

A polícia trabalha com a hipótese de que Rowley e Sturges se intoxicaram ao manipular um objeto previamente contaminado com novichok, um composto fabricado pela Rússia entre os anos 70 e 90. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.