Britânico que carregava cartaz com frases de Orwell é detido

Um cidadão britânico foi detido pela polícia por exibir no centro de Londres um cartaz com uma frase do escritor George Orwell, autor do livro 1984. "Em uma época de engano universal, dizer a verdade é um ato revolucionário", dizia seu cartaz. E por isso, Steven Jago, de 38 anos, foi acusado de violar a nova legislação sobre o Crimes Graves e Organizados, segundo noticiou o jornal britânico The Independent.O jornal denunciou o ocorrido com um grande aviso de perigo em sua capa: "AVISO: se você ler este artigo você poderá ser preso pela lei antiterrorista do governo". Jago se manifestou no mês passado em Whitehall, zona de Londres em que estão as sedes dos principais órgãos governamentais, "armado" com exemplares da revista americana Vanity Fair, que também foram confiscadas. Uma delas incluía um artigo com o título "O legado do Grande Irmão deixado por Blair". O Grande Irmão é a entidade que controla a vida dos protagonistas do livro de Orwell. "A polícia disse a Jago que o material em seu poder tinha motivações políticas e demonstrava seu desejo de violar a lei", apontou o autor do artigo.A nova lei britânica sobre o Crimes Graves e Organizados estabelece que nenhum indivíduo pode protestar a um quilômetro da Praça do Parlamento sem obter previamente uma permissão por escrito da Polícia Metropolitana. Se dentro deste perímetro um cidadão pronunciar um discurso ou carregar um cartaz com manifestações políticas, estará violando a lei e será detido imediatamente, como aconteceu neste caso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.