Britânico recupera iPhone roubado após perseguição guiada por GPS

Jovem foi atrás de ladrão no centro de Manchester, com a ajuda de amigos e de um aplicativo de localização.

BBC Brasil, BBC

24 de março de 2011 | 13h51

Bird interceptou o ladrão de seu iPhone em um ônibus (Foto: Cascade News)

Um estudante britânico protagonizou uma improvável cena de ação no centro da cidade de Manchester, ao descobrir que seu smartphone havia sido roubado dentro da própria universidade.

James Bird, de 20 anos, contou ao Lancashire Telegraph que estava usando um computador na sala de informática da Universidade de Manchester e, após uma breve distração, viu que seu iPhone havia desaparecido da mesa.

O estudante de engenharia espacial acionou um aplicativo de localização do aparelho que, com informações transmitidas por GPS, indicou onde estava o iPhone furtado.

Bird partiu para a perseguição do suposto bandido com a ajuda de um amigo, enquanto outro monitorava, no computador, o caminho que estava sendo percorrido em tempo real pelo iPhone.

Aplicativo

Após correr quase 1 km pelo centro de Manchester, Bird identificou o suspeito, que estava entrando em um ônibus.

"Entrei no ônibus logo atrás dele e perguntei: 'Você está com o meu telefone, não?'."

Diante da negativa, Bird contou com a ajuda do motorista do ônibus, que disse que só moveria o carro se o suspeito provasse que não havia furtado o aparelho.

"Por fim, o cara disse 'aqui está', e me devolveu (o iPhone), mas não pediu desculpas nem nada. Só desceu do ônibus e saiu andando."

O suspeito acabou detido por um policial que estava próximo ao local.

Bird usou o aplicativo Find My iPhone (disponível no link http://www.apple.com/mobileme/features/find-my-iphone.html e que também serve para o iPad), que ajuda a localizar aparelhos perdidos com a ajuda de GPS.

Ele disse que se sentiu aliviado por ter recuperado o aparelho - que lhe custou 500 libras (R$ 1,3 mil) - de forma tão rápida, graças à tecnologia. "Eu estaria perdido sem meu iPhone", disse ao jornal.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.