Britânicos continuarão no Iraque neste ano, diz general

O mais importante representante britânico no Iraque, tenente-general Graeme Lamb, disse que as forças britânicas irão permanecer no país em todo o ano de 2007 e talvez em 2008, se o governo de Bagdá pedir a continuidade da ajuda. "Se eu nos vejo aqui ao longo de 2007? Sim", disse Lamb, segundo-comandante da força multinacional iraquiana. "Se eu acredito que o compromisso continuará em 2008? Isso será objeto de discussão desse governo soberano, meu governo, nossa parte na coalização e sua contraparte", disse ele via teleconferência a jornalistas presentes no Pentágono. "Mas se formos solicitados a permanecer aqui, então não vejo nenhuma razão, embora seja uma razão política, para não continuarmos comprometidos com os iraquianos". Lamb disse que a Grã-Bretanha tem cerca de 6.200 tropas no sul do Iraque, a maioria em Basra. Isso é ligeiramente menor que o nível normal de quase 7.300, disse o tenente-general. O primeiro-ministro britânico, Tony Blair, disse em 10 de janeiro que as operações, que têm por objetivo preparar a entrega da segurança de Basra para autoridades iraquianas, podem ser finalizadas nas próximas semanas. O jornal Daily Telegraph também informou que a Grã-Bretanha planeja cortar em quase 3 mil o número de tropas até o final de maio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.