Britânicos deixarão Iraque até junho, anuncia Brown

Retirada de guerra impopular ocorrerá no mês das eleições parlamentares na Grã-Bretanha

Reuters, O Estadao de S.Paulo

18 de dezembro de 2008 | 00h00

Em visita-surpresa a Bagdá, o primeiro-ministro da Grã-Bretanha, Gordon Brown, anunciou ontem a retirada de todas as tropas britânicas do Iraque até junho de 2009. No entanto, já nos próximos cinco meses as operações militares serão reduzidas e a maior parte dos 4.100 soldados deixará o país."O papel das Forças Armadas da Grã-Bretanha no Iraque está chegando ao fim", declarou Brown ao lado do premiê iraquiano, Nuri al-Maliki. "Essas forças terão completado sua missão até meados de 2009 e deixarão o Iraque. No entanto, a parceria entre nossos países continuará em outros setores", completou.A opinião pública britânica foi majoritariamente contrária à guerra do Iraque e o fim da ocupação pode dar novo capital político a Brown. É esperado que o premiê anuncie em breve a realização de eleições parlamentares para 4 de junho - mês em que se encerra a presença britânica em território iraquiano.A ida de Brown ao Iraque - a quarta desde que assumiu o cargo, em junho de 2007 - e o anúncio da retirada acontecem no momento em que o Parlamento iraquiano discute um projeto de lei sobre a saída das tropas britânicas. No mês passado, Bagdá aprovou um acordo com Washington que prevê a retirada das forças americanas até o fim de 2011. Atualmente, há cerca de 143 mil soldados dos EUA no Iraque.A Grã-Bretanha foi o principal aliado dos EUA na guerra, mas, desde a invasão, em 2003, reduziu continuamente seu contingente no Iraque. Hoje, há apenas 10% do número inicial de soldados e as tropas britânicas têm base somente em Basra, no sul, cidade que Brown visitou após o encontro com Maliki em Bagdá. Com a retirada britânica, os EUA serão obrigados a alocar tropas na região. "Eu disse que a Grã-Bretanha só sairia do Iraque após cumprir o trabalho com o qual se comprometera. Nossos objetivos foram alcançados e por isso repatriaremos nossos homens", disse Brown, pouco antes de deixar Basra rumo a Londres.DUPLO ATENTADOMomentos após o anúncio da retirada britânica, um duplo atentado em Bagdá deixou 18 mortos e mais de 52 feridos. Um automóvel carregado de explosivos foi detonado e, minutos depois, quando bombeiros chegaram para socorrer as vítimas, uma bomba colocada ao lado da estrada explodiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.