Britânicos enfrentarão corte marcial por abusos no Iraque

Quatro soldados britânicos do Real Regimento de Fuzileiros serão julgados por uma corte marcial que analisará casos de abuso de prisioneiros no Iraque, informou o procurador lorde Goldsmith. Ele disse que as acusações contra os quatro soldados, não identificados, incluem "agressão, agressão indecente, que aparentemente envolve obrigar as vítimas a se envolver em atividades sexuais, e uma acusação de perturbar a ordem e a disciplina militares".Em uma declaração por escrito enviada à Câmara dos Lordes, Goldsmith disse que os supostos abusos ocorreram enquanto "civis estavam temporariamente detidos, mas não em um presídio ou um centro de detenção". As acusações são fundamentadas por evidências fotográficas, prosseguiu. A data do julgamento ainda não foi marcada, mas o evento será aberto ao público. A polícia militar apresentou outros três casos à Autoridade Procuradora do Exército, "que no momento trabalha ativamente na análise" dos processos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.