Britânicos matam civis no Iraque, diz Anistia

Soldados britânicos mataram a tiros civis iraquianos, incluindo uma menina de 8 anos de idade, em situações nas quais não havia risco para as tropas, denuncia o grupo de defesa dos direitos humanos Anistia Internacional. Segundo a Anistia, as autoridades falharam em investigar diversos casos em que soldados britânicos causaram a morte de civis iraquianos, e os inquéritos que chegaram a ser abertos são mantidos sob sigilo excessivo. O Ministério da Defesa disse que só comentará as acusações depois de estudá-las detalhadamente. A Anistia também informa que grupos paramilitares e indivíduos armados mataram dezenas ou até mesmo centenas de civis no sul do Iraque, área sob jurisdição britânica, e que diversas pessoas temem até mesmo falar sobre a matança. Segundo o relatório, a população não confia nos militares britânicos, nem na polícia iraquiana. ?Dizem a nós, no Reino Unido, que o sul do Iraque é comparativamente seguro. No entanto, os iraquianos no local pintaram um quadro muito diferente?, disse Kate Allen, diretora da Anistia Internacional no Reino Unido. ?As pessoas vivem com medo de bandos armados que atacam com aparente impunidade?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.