Britânicos podem entregar Basra a forças iraquianas em 2007

Forças britânicas em Basra, no Iraque, podem entregar as responsabilidades de segurança para autoridades locais no segundo trimestre de 2007, disse a secretária de Relações Exteriores, Margaret Beckett, nestas quarta-feira. Foi a primeira vez que um alto funcionário do governo deu ao menos uma vaga indicação de quando a segurança em Basra pode ser entregue a forças locais, mas autoridades salientaram que isso é apenas uma esperança, não um prazo a ser cumprido. "Esperamos que Najaf seja a próxima província a ser transferida a controle Iraquiano em dezembro", disse Backett a legisladores da Câmara dos Comuns. "Em nossa área de responsabilidade, esperamos que Maysan venha na seqüência, em janeiro", disse ela. " O progresso de nossa atual operação em Basra nos dá a confiança de que podemos ser capazes de alcançar a transição nessa província em algum ponto no começo do ano que vem". Mês passado, o secretário da Defesa, Des Browne, disse que a Inglaterra estava "bem longe do processo" de transferir responsabilidades para os iraquianos. Ele disse nesta quarta-feira que o tempo certo para a ´entrega´ de Basra depende das condições da localidade. Corte de tropas Autoridades britânicas recentemente falaram em cortar o número de soldados no Iraque dos atuais 7.000 para cerca de 3.000 ou 4.000 até meados de 2007, mas não confirmaram uma data para a retirada. "Os comentários da senhora Beckettsao notáveis tanto pelo o que ela diz quanto pelo o que ela não diz", disse Menzies Campbell, líder dos Liberais Democratas. Campbell salientou que a secretária de Relações Externas não deu indicações se o número de tropas no Iraque seria reduzido se Basra fosse entregue a forças locais. "A posição do governo permanece não tendo uma estratégia para ficar ou partir. Ainda estamos muito sujeitos à influência americana", disse Campbell.

Agencia Estado,

22 Novembro 2006 | 18h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.