Britânicos protestam contra ofensiva de Israel

Milhares de pessoas realizaram hoje, numa passeata no centro de Londres para protestar contra aofensiva militar israelense na Cisjordânia e demonstrar apoioaos palestinos. As pessoas se concentraram no Hyde Park e caminharam até aTrafalgar Square, onde manifestantes com máscaras pularam nasfontes e queimaram bandeiras de Israel e dos EUA. Enquanto as bandeiras queimavam, a multidão gritava "AbaixoIsrael", "Abaixo os EUA" e "Jihad", ou guerra santa. A polícia estima que 10 a 15 mil pessoas tenham participado doprotesto. O parlamentar trabalhista Jeremy Corbyn disse que o ato era umclaro sinal para o primeiro-ministro Tony Blair. "Esta é uma manifestação de milhares de britânicos,muçulmanos e não muçulmanos, exigindo a paz e o estabelecimentode um Estado palestino e a retiradas das forças israelenses",afirmou. "E a mensagem para Tony Blair é clara, ele tem de parar defalar em nome de George W. Bush e começar a falar em nome da paze da justiça no Oriente Médio". O secretário do Exterior Jack Straw disse que está em contatocom a parlamentar Ann Clwyd, que está em Jenin, palco dosconfrontos mais mortais na Cisjordânia, para verificar o queocorreu no campo de refugiados. "Estou profundamente preocupado com o que ela me disse,transmitindo relatos de testemunhas do campo", afirmou. "Estouperturbado por essas novas notícias relacionadas com ocomportamento das Forças de Defesa de Israel". Straw exortou Israel a permitir a entrada de representantes degrupos de direitos humanos no campo para avaliarem o que ocorreulá.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.