Britânicos reclamam contratos para reconstruir o Iraque

Um sindicato britânico denuncia que apenas companhias norte-americanas vêm recebendo permissão para concorrer pelos contratos para a reconstrução do Iraque, após uma eventual guerra. O porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Richard Boucher, disse que a Agência Norte-Americana de Desenvolvimento Internacional (USAID) planeja realizar um processo limitado de seleção para determinar quem será contratado para esses projetos.Um reportagem recente do The Wall Street Journal estimou em aproximadamente US$ 900 milhões o valor total desses contratos."Isto levanta diversas preocupações graves com relação à atitude norte-americana com relação às companhias e aos trabalhadores da Grã-Bretanha", disse Derek Simpson, secretário-geral do sindicatos Amicus."Há muitas empresas neste país envolvidas com a engenharia civil que poderiam competir facilmente por esses contratos após o conflito", disse Simpson.Ele disse ter a esperança de levar o assunto ao conhecimento do primeiro-ministro Tony Blair.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.