British Council se concentrará em países islâmicos

O British Council, organização pública responsável por promover a cultura britânica, fechará a partir do próximo ano muitos dos seus escritórios na Europa para concentrar-se nos países islâmicos e para contribuir na luta contra o terrorismo.A organização destinará £ 7,5 milhões (? 11,25 milhões), quase um terço do que gasta atualmente em suas atividades na Europa, a países que vão da Arábia Saudita ao Casaquistão, informa nesta segunda-feira o jornal "The Times".Com isso, renunciará a uma série de atividades no continente europeu para potenciar projetos destinados a prevenir o doutrinamento de jovens islâmicos por extremistas que se simpatizam com organizações como a Al Qaeda.As mudanças, que começarão a ser aplicadas este ano, são as mais importantes sofridas pelo British Council desde a sua criação, em 1934, e seguem, entre outras coisas, a convicção do Governo que muito do trabalho realizado atualmente na Europa continental pode ser feito pela internet.Segundo Martin Davidson, diretor-geral designado do organismo público, parte de sua missão é construir ou reparar as relações culturais com os muçulmanos do Oriente Médio e Ásia Central.Iraque e Afeganistão, dois países onde existem tropas britânicas como parte de uma coalizão internacional, farão parte do grupo de 15 países onde o British Council aumentará em 50% seu compromisso econômico.A iniciativa inclui um projeto de cerca de ? 30 milhões destinados a combater a radicalização dos jovens muçulmanos no Paquistão e em outros países predominantemente islâmicos. Em troca, será suspenso o financiamento das excursões de orquestras como a London Sinfonietta, enquanto as bibliotecas de seus centros europeus serão fechadas, a menos que se mantenham economicamente com os cursos de inglês.Segundo o "Times", serão fechadas 15 escritórios, entre elas os de Espanha, Finlândia, Hungria, Eslovênia, Áustria, Bulgária, Alemanha, Eslováquia e das três repúblicas bálticas. O British Council é financiado pelo Estado com £ 186milhões de libras ao ano (cerca de ? 279 milhões), aos quais se somam aproximadamente £ 300 milhões (? 450 milhões) procedentes de suas atividades de ensino.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.