Brown alerta sobre 'mercados livres desenfreados'

O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, afirmou neste sábado que a crise financeira global levantou questões sobre a relação entre o governo e os mercados. "Eu admiro a habilidade do mercado de libertar o dinamismo e a iniciativa das pessoas e por isso este novo governo trabalhista é pró-negócios e pró-mercados, e sempre será", escreveu no jornal Daily Telegraph. "Mas eu também sei que nós não vivemos apenas pelos mercados. Eu tenho amplo entendimento de que os mercados fiam-se em valores que eles mesmos não podem gerar. Valores importantes como tratar as pessoas justamente, agir com responsabilidade, cooperar para o benefício de todos." Brown recebeu aplausos internacionais ao injetar bilhões de libras de dinheiro dos contribuintes no sistema bancário britânico para tentar reverter a crise financeira. O primeiro-ministro também pediu uma reforma da regulação do sistema financeiro mundial para reduzir a excessiva tomada de risco que ele acredita ter contribuído para a crise de crédito. (Por Christina Fincher)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.