Brown desafia impopularidade e diz que está 'apegado ao cargo'

O primeiro-ministro britânico,Gordon Brown, adotou um tom desafiador na quinta-feira dianteda sua crescente impopularidade, dizendo que está concentradoem manter a economia estável com decisões corretas de longoprazo. A popularidade de Brown está em queda acelerada, e há naGrã-Bretanha uma crescente sensação de que o governo estásitiado, enquanto os cidadãos se preocupam com a queda do preçodos seus imóveis e com a desaceleração econômica, efeitos dacrise global do crédito. O Partido Trabalhista, no poder há mais de uma década,enfrenta a perspectiva de uma surra nas eleições locais de 1ode maio, e há especulações de que Brown poderia sofrer umdesafio interno à sua liderança antes da próxima eleição geral,prevista para 2010. "Estou apegado ao cargo e estou continuando no cargo",disse Brown, que faz uma viagem de três dias aos EUA, duranteentrevista coletiva na Casa Branca ao lado do presidente GeorgeW. Bush. Um parlamentar trabalhista disse a um jornal naquinta-feira que os membros do gabinete já pensam em quempoderá substituir Brown, que assumiu em junho, substituindoTony Blair, de quem foi ministro das Finanças por uma década. Brown deixou claro que não vai recuar das mudançastributárias que implementou. "Minha resposta [...] é que estamos assumindo as decisõesde longo prazo para a economia britânica", disse ele. "Vamosver essas mudanças de longo prazo, e essas são as mudanças delongo prazo corretas para o povo britânico." O primeiro-ministro disse que as mudanças são parte de umareforma mais ampla do sistema tributário, que também reduziu ataxa de juros e gerou isenções e benefícios tributários paracontribuintes de baixa renda, afetados pela mudança naalíquota.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.