Brown retira candidatura de Blair para presidir a UE

O primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, retirou nesta tarde a candidatura do ex-premiê britânico Tony Blair ao cargo de presidente da União Europeia, disse um porta-voz de Downing Street.

AE, Agencia Estado

19 Novembro 2009 | 16h43

Brown foi um dos oito chefes de governos de esquerda que se encontraram hoje para chegar a uma posição comum sobre os candidatos para dois novos cargos na União Europeia antes de uma cúpula em Bruxelas. O porta-voz disse que Brown percebeu que Blair não teria apoio suficiente durante as reuniões.

"Quando isso ficou claro, por causa das várias considerações políticas e visões diferentes entre os outros membros (sobre Blair), então o primeiro-ministro tomou o passo enérgico de propor Catherine Ashton para o alto cargo representativo" da segunda posição-chave na UE, que será a de chanceler, disse o porta-voz.

Além de Ashton, estão cotados Massimo D''Alema, ex-primeiro-ministro da Itália, e o ministro das Relações Exteriores da Espanha, Miguel Ángel Moratinos. Os indicados para a presidência são o primeiro-ministro da Holanda, Jan-Peter Balkenende, o primeiro-ministro de Luxemburgo, Jean-Claude Juncker, e o presidente da Estônia, Toomas Ilves.

O tratado da UE não esclarece muito bem em que consiste o cargo de presidente do bloco. A ideia original era elevar o peso político da UE, igualando este com o econômico. Mas isso parece ter mudado, com o cargo de chefe das Relações Exteriores ganhando peso.

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.