Bruxelas alerta sobre riscos da expulsão de Arafat

A Comissão Européia advertiu hoje as autoridades israelenses sobre "as sérias consequências para a região" do Oriente Médio caso se cumpram as ameaças de deportação do líder palestino Yaser Arafat. Seria "um erro terrível", assegurou o porta-voz do comisário europeu de relações exteriores, Chris Patten.Bruxelas ressaltou ainda que o executivo europeu não "compartilha" da decisão anunciada ontem pelo gabinete do primeiro ministro israelense, Ariel Sharon, e reforçou que a Comissão Européia considera Arafat como o presidente "democraticamente eleito" da Autoridade Nacional Palestina (ANP).O ministro de Assuntos Exteriores da Itália, Franco Frattini, em nome da presidência da União Européia (UE), reivindicou hoje que as autoridades israelenses "evitem qualquer ação de força e, em particular a deportação do presidente palestino Yasser Arafat", o que prejudicaria a aplicação do plano de paz para a região, defendido pela Europa, Estados Unidos, Rússia e Nações Unidas.A Comissão Européia reiterou no começo da tarde que a UE continuará os futuros contatos "em todos os níveis" com os responsáveis palestinos da ANP.

Agencia Estado,

12 de setembro de 2003 | 09h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.