Buenos Aires fará o primeiro casamento gay da AL

Nesta sexta-feira, às 16h30, a capital argentina será o cenário do primeiro casamento homossexual da América Latina. Os noivos, César Cigliutti e Marcelo Suntheim, inaugurarão o registro da União Civil, figura legal criada pelo governo da cidade para legitimar enlaces homossexuais. Desta forma, o Estado argentino lhes garante alguns dos direitos típicos de um casal convencional, como o de registrarem-se conjuntamente em planos de saúde. Além disso, poderão solicitar créditos bancários como casal.No entanto, a lei - que é apenas do município de Buenos Aires - não contempla o direito de adotar filhos nem de herança, já que haveria incompatibilidade com a legislação federal sobre a família. Cigliutti, presidente da Comunidade Homossexual da Argentina (CHA), atarefado na contratação do fotógrafo e outros detalhes da festa, declarou que estava "muito emocionado".O casal pediu aos amigos que não joguem arroz na hora da saída dos noivos do Registro Civil, em pleno centro portenho, já que isso não condiz "com a situação de fome que padecem tantos argentinos". Além de Cigliutti e Suntheim, também se casarão Flávia Barraud e Rodrigo Cozzani. Neste caso, a união civil também trata de dois homens, já que Flávia é um travesti.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.