Bulgária confirma que homem-bomba atacou israelenses

Um homem esguio, de cabelo comprido, usando um boné e vestindo uma bermuda xadrez, com uma carteira de motorista do Estado norte-americano de Michigan falsa, realizou o ataque suicida no ônibus cheio de turistas israelenses, autoridades da Bulgária disseram nesta quinta-feira.

AE, Agência Estado

19 de julho de 2012 | 09h30

Israel mantém que o ataque foi preparado pelo grupo guerrilheiro libanês Hezbollah, que conta com o apoio do Irã, e ameaçou retaliar. Sete pessoas morreram no atentado ocorrida na quarta-feira: cinco israelenses, o motorista búlgaro e o terrorista.

Nenhuma organização assumiu a responsabilidade pelo ataque. A explosão ocorreu logo após os israelenses terem entrado no ônibus que saia do aeroporto da cidade de Burgas para o hotel em que iriam se hospedar.

Emissoras de TV da Bulgária transmitiram imagens do circuito de segurança do aeroporto que mostram o suspeito andando pelo terminal pouco antes da explosão. Ele carregava uma mochila grande com rodinhas e outra mala menor.

"Todos os sinais apontam para o Irã", disse o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu. "Este é um ataque terrorista iraniano que está espalhando-se pelo mundo. Israel vai reagir com força ao terror do Irã", ameaçou ele. A TV estatal iraniana chamou de as acusações de "ridículas" e "sensacionalistas". O governo israelense culpa os iranianos por uma série de ataques nos últimos meses contra cidadãos israelense em todo o mundo. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelIrãBulgáriaatentado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.