REUTERS/Stoyan Nenov
REUTERS/Stoyan Nenov

Bulgária estuda renovar todas as pontes do país após catástrofe em Gênova

Segundo autoridades, todas as estruturas, a maior parte construída há 35 anos, estão em más condições; primeiro-ministro quer reformas simultâneas 

O Estado de S.Paulo

16 Agosto 2018 | 11h10

SÓFIA, BULGÁRIA - O primeiro-ministro búlgaro, Boiko Borisov, pediu a renovação de todas as pontes da Bulgária, um dos países mais pobres da União Europeia (UE), cuja infraestrutura está deteriorada. O pedido foi apresentado nesta quinta-feira, 16, em decorrência do desabamento da Ponte Morandi, em Gênova, na Itália, que matou 39 pessoas.

Segundo a ata da reunião do governo búlgaro da quarta-feira, o ministro do Desenvolvimento Regional, Nikolay Nankov, anunciou que 211 pontes, cuja maioria foi construída há 35 ou 40 anos anos, estão em más condições.

"Todas devem ser renovadas e consolidadas", disse o chefe do executivo, que falou sobre um possível "financiamento por meio de crédito pago por um sistema de pedágios ou de recursos orçamentários". Borisov também ressaltou que deseja "renovação simultânea" em todo o território. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.