Busca por avião desaparecido é restringida

As buscas submarinas em um trecho restrito do sul do Oceano Índico onde acredita-se que estejam os destroços do avião desaparecido da Malaysia Airlines deverão ser completadas em cinco a sete dias, informaram autoridades australianas neste sábado.

Agência Estado

19 de abril de 2014 | 08h01

Em Kuala Lumpur, o ministro de Defesa malaio, Hishammuddin Hussein, disse que os próximos dias serão cruciais para direcionar os esforços de busca pelo Boeing 777-200, que desapareceu há mais de um mês.

"Qualquer que seja o resultado nos próximos dois dias, precisamos reagrupar e considerar as operações", disse Hussein a repórteres. "A restrição da busca hoje e amanhã está em um momento muito crítico, então, eu apelo a todos no mundo inteiro que rezem muito para que encontremos algo."

As equipes de busca estão se concentrando numa área dentro de um raio de cerca de dez quilômetros a partir de um sinal eletrônico detectado no último dia 8 que, segundo investigadores, pode ter vindo de uma das caixas pretas da aeronave, de acordo com a autoridade australiana que lidera a operação, que falou ao The Wall Street Journal.

O voo 370 da Malaysia Airlines desapareceu em 8 de março quando fazia a rota de Kuala Lumpur, capital da Malásia, a Pequim, na China, com 239 pessoas a bordo. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Austráliaaviãodesaparecido

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.