Bush alerta iraquianos para o risco da "volta da tirania"

O presidente dos EUA, George W. Bush, pediu que as lideranças iraquianas ponham de lado suas diferenças políticas, religiosas e sectárias, e formem um governo de unidade nacional, alertando-os para o risco de o país "cair de volta na tirania" se não superar velhos rancores."Concessão e consenso e partilha de poder são o único caminho para unidade nacional e democracia", disse Bush, num discurso para os Veteranos das Relações Internacionais. Este é o Amis recente de uma série de pronunciamentos, iniciada em dezembro, que pretende atrair mais apoio para a guerra dentro dos EUA. Uma pesquisa AP-Ipsos, realizada na última semana, mostrou que apenas 39% dos americanos aprova a forma como a guerra vem sendo administrada, contra 41% no início de dezembro.A violência no Iraque voltou a aumentar nos últimos dias, mas Bush prometeu que os EUA não mudarão de curso por conta do derramamento de sangue. "Não aceitaremos nada menos que a vitória completa", disse o presidente. Bush reconheceu profundas diferenças sobre a política de sua administração para o Iraque, mas declarou que "apoio para a missão no Iraque não deve ser uma questão partidária".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.