Bush anuncia ação contra império financeiro do terror

O presidente dos EUA, George W. Bush, anunciou hoje que congelou todos os ativos bancários relacionados com o saudita Osama Bin Laden e seu grupo no país, assim como de outras organizações não-governamentais que poderiam apoiar o terrorismo, apesar de usarem "nomes que soam bem". Em pronunciamento nos jardins da Casa Branca, Bush disse que as medidas representam um "ataque financeiro" contra o terrorismo. Ele admitiu que não há muitos recursos de terroristas para congelar dentro dos Estados Unidos. Por isso, pediu para que bancos do mundo congelem contas de terroristas, e disse que os bancos estrangeiros que não colaborarem poderão sofrer sanções.Segundo o presidente norte-americano, o congelamento de ativos atinge um total de 27 entidades, algumas delas atuando como Organizações Não-Governamentais (ONGs) que poderiam estar apoiando terroristas. "Essas organizações devem saber que, se fazem negócios ou apóiam os terroristas, não farão negócios nos EUA", afirmou Bush, que assinou ontem à noite uma ordem executiva para congelar ativos nos EUA de bin Laden e da sua rede de apoio. O saudita é apontado como principal suspeito dos ataques terroristas do dia 11 de setembro nos EUA.Ataque globalSegundo o presidente dos EUA, o ataque deve ser global. "Nós estamos desenvolvendo uma estratégia para lidar com isso. Estamos notificando as instituições financeiras e os bancos de todo o mundo. Nós vamos trabalhar com os governos, pedindo para que eles congelem ou bloqueiem o acesso dos terroristas a fundos em contas estrangeiras. Se eles falharem em nos ajudar a compatilhar informações e congelar contas, o Departamento do Tesouro tem autoridade agora para congelar seus ativos bancários e transações nos EUA", disse. Bush garantiu que os EUA vai usar esse novo poder de maneira responsável, mas insistiu que os EUA não vão recuar na luta para interromper o fluxo de dinheiro para mãos terroristas. "Além disso, a lista (de entidades com bens congelados) está apenas começando", prometeu, afirmando que novos nomes serão incorporados a essa lista. Bush afirmou que o Departamento do Tesouro criou um Centro Estrangeiro de Acompanhanento de Ativos Terroristas para tentar localizar as fontes de financiamento a terroristas. "Vamos unir representantes dos serviços de inteligência, juristas e agências reguladoras financeiras para alcançar duas metas: usar o dinheiro como caminho para encontrar os terroristas e congelar seus recursos para interromper suas ações", afirmou.Rússia, Índia e PaquistãoO presidente dos EUA, George W. Bush, em pronunciamento realizado nos jardins da Casa Branca, agradeceu ao presidente da Rússia, Vladimir Putin, pela colaboração que o país está dando aos EUA. Ao comentar as medidas anunciadas sábado, Bush disse que não suspendeu todas as sanções ao Paquistão e à Índia, mas apenas aquelas impostas pelo Ato Glenn. Esse ato impôs sanções específicas em resposta ao fato de a Índia e Paquistão terem conduzido testes nucleares em 1998. Bush classificou como "erradas" as notícias de que os EUA concederam uma suspensão de todas as sanções contra os dois países.As informações são das agências internacionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.