Bush anuncia o fim dos combates no Iraque

O presidente americano, George W. Bush, anunciou na noite desta quinta-feira no porta-aviões USS Abraham Lincoln o fim das "grandes operações de combate" no Iraque. "Na batalha no Iraque, os EUA e seus aliados prevaleceram. Agora, nossa coalizão está engajada em tornar seguro e reconstruir aquele país", acrescentou Bush, horas após chegar ao porta-aviões co-pilotando um pequeno quadrimotor S-3B Viking. "A libertação do Iraque é um avanço crucial na campanha contra o terrorismo", assinalou, entusiasticamente aplaudiddo pela tripulação. "Removemos um aliado da (rede terrorista) Al-Qaeda e cortamos uma fonte de financiamento do terror", acrescentou. "A batalha no Iraque é uma vitória numa guerra ao terror que começou em 11 de setembro de 2001 (dia dos atentados ao World Trade Center e ao Pentágono) e continua."Bush destacou que ainda há "trabalho difícil" a fazer no Iraque: "Estamos ajudando a reconstruir o Iraque, onde o ditador construiu palácios para si em vez de hospitais e escolas para o povo. A transição da ditadura para a democracia levará tempo, mas vale cada esforço. Nossa coalizão ficará (no Iraque) até concluir o trabalho." Ele prosseguiu: "Estamos levando ordem a partes do país que permanecem perigosas. Estamos perseguindo e encontrando líderes do velho regime, que responderão por seus crimes. Começamos a busca por armas químicas e biológicas e já sabemos de centenas de lugares para investigar."Bush não chegou a anunciar formalmente o fim das hostilidades - o que, pela lei internacional, detonaria a libertação de prisioneiros de guerra e impediria as forças americanas de tentar matar Saddam, caso ele tenha sobrevivido aos bombardeios americanos.Logo após chegar ao porta-aviões, que está voltando do Golfo e se encontra a 50 quilômetros de San Diego, Bush não escondeu o orgulho com seu vôo. "Sim, eu pilotei", disse o ex-piloto da Guarda Nacional Aérea do Texas, ao ser indagado sobre se tinha assumido os controles do Viking. "E é claro que gostei", acrescentou, usando uniforme de piloto da Força Aérea. O Viking foi freado no porta-aviões com a ajuda de um cabo de aço. Foi a primeira vez que um presidente dos EUA chegou de avião a um porta-aviões.Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.