Bush apóia emenda que proíbe casamento gay

O presidente George W. Bush deve anunciar na segunda-feira seu apoio a uma emenda constitucional para proibir os casamentos entre homossexuais, disseram fontes da Casa Branca."O presidente acredita firmemente que o casamento é uma instituição sagrada entre um homem e uma mulher e apoiou medidas para protegê-la", assinalou Ken Lisaius, um porta-voz da Casa Branca.A emenda, proposta pelos setores conservadores do Partido Republicano, proíbe aos 50 estados americanos o reconhecimento de casamentos entre pessoas do mesmo sexo. Para se transformar em lei, o projeto deve ser aprovado por dois terços do Senado e da Câmara de Representantes e, depois, ratificado pelas assembléias de pelo menos 38 estados.No entanto, fontes legislativas adiantaram que existem poucas possibilidades de aprovação no Senado, onde vários republicanos manifestaram sua oposição. Segundo uma enquete feita em março pelo Centro Pew de Pesquisas, pouco mais de 50% dos americanos se opõem ao casamento entre homossexuais. Em fevereiro de 2004, o índice era de 63%, segundo as pesquisas.Os críticos da emenda se queixaram da posição de Bush. "Este é um problema de direitos civis e de liberdade religiosa. A posição do presidente é equivocada", criticou Barry Lynn, diretor-executivo do grupo Americanos Unidos pela Separação entre Igreja e Estado. "Ele está simplesmente sinalizando para a direita religiosa, só para mostrar que o presidente está com eles", acrescentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.