Bush ataca Kerry e promete liderar o combate ao terrorismo

O presidente do Estados Unidos, George W.Bush, encerrou na noite desta quinta-feira a convenção do Partido Republicano em Nova York atacando o rival democrata John Kerry e prometendo mais quatro anos de firme liderança na guerra contra o terrorismo, se os norte-americanos lhe derem a vitória nas eleições de novembro. "Creio que este país quer uma liderança estável, consistente e de princípios e, por isso, com a ajuda de vocês, ganharemos as eleições", discursou para mais de 5 mil delegados reunidos no Madison Square Garden.Bush, de 58 anos, defendeu o combate aos "terroristas por toda a face da terra, não por orgulho ou poder, e sim porque a vida de nossos cidadãos está em jogo". Ele prometeu um "plano positivo e claro para construir um mundo mais seguro". O presidente dos EUA disse que, se eleito, manterá a estratégia de ataques preventivos contra o terror.Ele destacou os "progressos alcançados" no Afeganistão e Iraque como conseqüência desta política. "Estes progressos requerem uma diplomacia cuidadosa, uma clara resolução moral e algumas decisões duras. E a mais dura foi o Iraque", disse ao dedicar palavras de agradecimento às tropas que servem no país árabe e aos mais de 1 mil mortos desde março de 2003, quando ele decidiu invadir o país para derrubar o presidente Saddam Hussein. "Nós manteremos a ofensiva, combatendo os terroristas fora para não ter que fazer isto em casa", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.