Bush atribui crise no Iraque a estrangeiros e fiés a Saddam

O presidente dos EUA, George W. Bush, declarou que terroristas estrangeiros e pessoas leais a Saddam Hussein são os culpados pelos recentes atos de violência no Iraque. ?Estão tentando provocar pânico ... é isso que os terroristas fazem?, disse Bush em entrevista coletiva nos jardins da Casa Branca.O presidente afirmou que os EUA vêm trabalhando juntamente com Síria e Irã para tentar evitar que combatentes estrangeiros entrem no Iraque. Quase seis meses depois de ter declarado o fim da guerra, Bush disse não estar supreso com o nível atual de violência no Iraque. ?Há perigo no Iraque porque há alguns que pensam que somos moles, que a vontade dos Estados Unidos pode ser abalada por suicidas?, disse. Mas ele insistiu que ?o mundo é mais seguro hoje?.Ao responder a uma pergunta sobre a autoria da recente onda de atentados, qe entre ontem e hoje causaram cerca de 40 mortes, o presidente disse que ?são baathistas ou terroristas estrangeiros, provavelmente ambos?. ?Baathistas? são seguidores do partido Baath, que apoiava a ditadura de Saddam.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.