Bush barra depoimento de assessor no Senado

O presidente americano, George W. Bush, citou ontem o chamado "privilégio executivo" para rejeitar uma intimação para que seu assessor político Karl Rove comparecesse hoje a uma audiência no Senado. Rove deveria prestar declarações sobre a demissão de nove promotores federais. Segundo os críticos, em sua maioria democratas, as demissões foram políticas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.