Bush, Blair e Fox lamentam morte de Vieira de Mello

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, telefonou ontem para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no começo da noite, para lamentar a morte do embaixador Sérgio Vieira de Mello. O mesmo fez o presidente do México, Vicente Fox, alguns minutos depois, por volta das 19h30. A série de manifestações de pesar de chefes de Estado estrangeiros começou mais cedo, com o envio de nota ao Palácio do Planalto pelo primeiro-ministro do Reino Unido, Tony Blair. De acordo com a assessoria de Imprensa da Presidência, Bush elogiou Vieira de Mello, a quem chamou de "pessoa honrada e de sentimentosnobres". "Estou telefonando para expressar minhas sinceras condolências pela morte do embaixador Sérgio Vieira de Mello. Tive a oportunidade deconhecer o embaixador Vieira de Mello, pessoa honrada e de sentimentos nobres, e estamos tristes pela morte do embaixador Vieira de Mello,morto por terroristas. Peço-lhe que faça chegar também à família meus pêsames", disse Bush, segundo relato da assessoria do Planalto. Em conversa auxiliada por intérprete, já que Bush não fala português, o presidente brasileiro agradeceu os pêsames e manifestou sua disposição de encontrar "mecanismos para lutar pela paze para governar nossos povos de forma mais justa". Ao que Bush respondeu: "Agradeço sua disposição de lutar pela paz." Tony Blaircondenou o "cruel" atentado contra a sede da Organização das Nações Unidas (ONU) em Bagdá e disse admirar o embaixador, seu entusiasmo eenergia no desempenho das funções de alto-comissário de Direitos Humanos das Nações Unidas e como representante do secretário-geral daONU, Kofi Annan, no Iraque. "Sempre nutri uma grande admiração por Sérgio Vieira de Mello e pelo entusiasmo e energia que demonstrou no desempenho de suas funções",escreveu Blair. "Ofereço meus sentimentos e solidariedade a seus familiares e amigos, os quais, junto com o Brasil e toda a comunidadeinternacional, sofreram uma grande perda hoje." Na mesma linha de Bush e Blair, o presidente do México chamou Vieira de Mello de "homem brilhante" e incitou Lula a "fazer algo" para combater o terrorismo. "Temos de fazer algo, já que não se pode aceitar a perda de vidas de pessoas de bem pelo terrorismo", disse Fox. "Agradeço sua manifestação de pesar e quero manifestar minha esperança de que o terrorismo não continue ceifando vidas de homens de bem", disse Lula.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.