Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Bush celebra ''vitória'' no Iraque

Presidente dos EUA diz que ocupação do país representa ''sucesso inegável'' na guerra contra o terrorismo

AP, NYT e Reuters, Washington, O Estadao de S.Paulo

20 de março de 2008 | 00h00

Cinco anos depois de ordenar a invasão do Iraque, o presidente americano, George W. Bush, defendeu o conflito e descreveu a ocupação do país como uma ''grande vitória estratégica'' e um ''sucesso inegável''.Num discurso para militares, políticos e diplomatas em Washington, Bush falou sem rodeios - como raramente costuma fazer - sobre o ''alto custo da guerra'', tanto em número de vítimas (quase 4 mil militares americanos já morreram) quanto em gastos com o conflito (ler mais na página 16).No entanto, ele insistiu que a invasão do Iraque tornou os EUA e o mundo lugares mais seguros. ''Com cinco anos de batalha, há um debate compreensível sobre se essa era uma guerra que valia a pena lutar, se era uma luta que valia a pena vencer, se podemos triunfar'', disse. ''As respostas são claras para mim. Retirar Saddam Hussein do poder foi a decisão certa e essa é uma luta que a América pode e deve vencer.''Segundo uma pesquisa do jornal Washington Post e da rede ABC News, quase dois terços dos americanos não concordam com a visão de Bush sobre a necessidade da guerra.Com menos de um ano para deixar o governo, Bush afirmou ainda que não ordenará retirada de tropas além das já programadas, porque ele se nega a pôr em risco as batalhas que já foram vencidas.''A batalha no Iraque tem sido mais longa, mais dura e mais custosa do que prevíamos. Mas ela é nobre e necessária. E, com a coragem de vocês, a batalha no Iraque terminará com uma vitória'', disse, argumentando que esse custo é justo quando se leva em conta ''a vitória estratégica contra os inimigos da América no Iraque''.RETORNO DOS SOLDADOSRejeitando o pedido dos democratas para que seja estabelecido um cronograma para a retirada dos militares americanos, Bush defendeu a ampliação de soldados de fevereiro de 2007. ''O reforço das tropas fez mais do que modificar a situação iraquiana. Abriu a porta para uma estratégia vitoriosa na guerra ao terror.''Os EUA têm atualmente 160 mil homens no Iraque e mais de 20 mil devem voltar para casa em julho. O presidente reiterou que qualquer decisão sobre a retirada de mais soldados dependerá das recomendações que os comandantes e diplomatas americanos no Iraque farão ao Congresso em julho.Segundo Bush, essa estratégia permitiu ''a primeira revolta árabe em grande escala contra Osama bin Laden, sua ideologia obscura e sua rede terrorista'', em referência à Al-Qaeda do Iraque. Coincidindo com o aniversário da guerra, um site islâmico divulgou ontem uma nova gravação com ameaças de Bin Laden.EM BAIXAUma pesquisa de opinião do instituto Zogby International divulgada ontem mostrou que a popularidade de Bush caiu 8 pontos porcentuais em relação ao mês passado. Enquanto em fevereiro 34% dos americanos apoiavam a gestão do presidente, neste mês o porcentual caiu para 26%.Segundo a sondagem, Bush ''perdeu terreno em todo o espectro político, até mesmo entre eleitores de seu próprio partido''. FRASESGeorge W. BushPresidente dos EUA''O sucesso que nós estamos obtendo no Iraque é inegável''''A batalha vem sendo mais longa, mais dura e mais custosa do que nósantecipamos. Mas ela é nobre e necessária'' ''Há um debate se essa era uma guerra que valia a pena lutar e se podemos triunfar. As respostas são claras para mim. Retirar Saddam Hussein do poder foi a decisão certa e essa é uma lutaque a América pode e deve vencer''

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.