Bush chama Sharon de "homem da paz"

O presidente norte-americano George W. Bush elogiou o primeiro-ministro Ariel Sharon como "um homem da paz" e que está satisfeito com o fato dele estar agindo de boa fé. Bush ignorou as críticas de que a missão do secretário de Estado, Colin Powell tenha fracassado, enfatizando os esforços de Powell em acabar com a violência, dizendo que "a viagem do secretário de Estado delinou um plano e caminho para alcançar a paz".Duas semanas após exigir que Sharon retirasse as tropas imediatamente das áreas palestinas, Bush disse que Israel está mantendo a promessa de tirar as tropas, aumentando a pressão sobre o líder palestino Yasser Arafat para que assuma uma posição mais dura com relação ao terrorismo.Bush afirmou que entende porque Israel está mantendo as tropas em Belém e Ramallah e afirmou que cinco suspeitos de assassinato de um ministro de Israel parecem estar escondidos no quartel general de Arafat, em Ramallah.Nem Bush ou Powell disseram quais serão os planos após a viagem do secretário. Powell disse que Arafat "não deverá apenas denunciar a violência mas tomar medidas contra aqueles" que cometem atos terroristas. Bush avaliou a crise no Oriente Médio em reunião com Powell, o vice-presidente Dick Cheney, o assessor da Segurança Nacional, Condoleezza Rice e o chefe da Casa Branca, Andrew Card.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.