Bush chega à Guatemala para visita oficial de 24 horas

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, chegou no domingo, 11, à capital guatemalteca em uma visita oficial de 24 horas.Bush aterrissou no aeroporto da Força Aérea Guatemalteca (FAG) a bordo de seu avião presidencial por volta das às 20h07 (23h07 em Brasília), em meio a um forte esquema de segurança coordenado por membros do Serviço Secreto dos EUA.O governante americano foi recebido pelo chanceler guatemalteco, Gert Rosenthal, e o embaixador dos Estados Unidos na Guatemala, James Derham, e imediatamente deixou o local a bordo da limusine presidencial que o conduziu ao hotel onde ficará hospedado.Bush chega à Guatemala como parte da viagem latino-americana que realiza desde a quinta-feira passada, que o levou também ao Brasil, ao Uruguai e à Colômbia, e que será encerrada no México.Mais de três mil agentes da Polícia Nacional Civil (PNC) e dois mil soldados restringiram a passagem de veículos e pessoas pelas áreas onde a comitiva americana passará.A visitaNo começo da manhã desta segunda-feira, 12, Bush e seu homólogo guatemalteco, Óscar Berger, visitarão uma escola na comunidade de Santa Cruz Balanyá, onde membros do Exército dos Estados Unidos prestam atendimento médico gratuito para os moradores.Em seguida, a comitiva segue para a comunidade de Chirijuyú, onde visitará camponeses indígenas da Cooperativa "Lavrares Maias", responsáveis por produzir legumes que são exportados à América Central e aos Estados Unidos.Mais tarde, Bush visitará o centro cerimonial maia Iximché, e depois retornará à capital para participar da cerimônia oficial de boas-vindas que será realizada no Palácio Nacional da Cultura, no centro histórico da cidade.Segundo a Presidência da Guatemala, Bush e Berger terão uma reunião privada por aproximadamente uma hora, na qual o presidente guatemalteco defenderá, entre outros temas, a regularização dos milhares de imigrantes de seu país que vivem ilegalmente nos Estados Unidos.Esta é a terceira vez que um governante americano visita a Guatemala. Em julho de 1968, o então presidente Lyndon B. Johnson realizou uma "visita informal", e em março de 1999, Bill Clinton o fez de forma oficial.ProtestoCentenas de indígenas guatemaltecos iniciaram na noite de domingo, 11, uma vigília no povoado de Tecpán, cerca de 60 quilômetros ao oeste da capital da Guatemala, em protesto contra a visita do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush.Convocados pela Coordenadora Nacional Indígena e Camponesa da Guatemala (Conic), indígenas de todas as idades, provenientes de diferentes comunidades do país, lotaram a praça central de Tecpán, onde pretendem permanecer por 24 horas."Vamos realizar uma vigília para expressar nosso descontentamento com a presença do senhor Bush em nossas terras", disse um dos líderes da Conic.Os manifestantes organizaram um comício no qual acusaram o governante americano de "ser o principal violador dos direitos humanos no mundo".Minutos depois, sacerdotes indígenas iniciaram uma cerimônia religiosa para pedir "a paz e o respeito" aos seus locais sagrados.Bush e o presidente guatemalteco, Óscar Berger, agendaram para amanhã uma visita ao centro cerimonial maia Iximché, considerado "sagrado" pelos indígenas, e que está situado a cerca de 30 quilômetros de Tecpán.Os indígenas anunciaram que vão organizar uma limpeza para "purificar" o local na próxima terça-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.