Bush chora ao homenagear soldado morto no Iraque

O presidente americano, George W. Bush, participou nesta quinta-feira de uma cerimônia de homenagem a um soldado morto há dois anos no Iraque quando tentava salvar seus companheiros. Durante a solenidade, o chefe do Executivo americano chorou.O marine Jason Dunham foi agraciado com uma medalha de honra, a maior condecoração do Exército dos Estados Unidos, pouco antes de o presidente Bush partir para uma base do exército no estado da Geórgia.No Fort Benning, Bush almoçou com cerca de 300 soldados e familiares e anunciou suas novas estratégias. Além disso, ele assistiu a uma demonstração do treinamento da infantaria e se encontrou com parentes de soldados mortos em conflito.Na quarta-feira, o presidente anunciou o envio de mais 21,5 mil soldados para reforços no Iraque, nas cidades de Bagdá e Anbar, focos de resistência islâmica. Isso faz parte da nova estratégia de guerra adotada pelo governo dos EUA.A nova estratégia vai de encontro aos planos do congresso liderado pelos democratas, opositores do governo republicano de George W. Bush. "Nas outras operações, as forças iraquianas e americanas expulsavam os terroristas e insurgentes dos bairros, mas, quando iam para outros objetivos, os assassinos voltavam. Agora, com a ampliação do contingente militar, teremos um número de tropas suficientes para manter essas áreas livres de terroristas", anunciou o presidente em discurso na quarta.Apesar de as sugestões iniciais sobre o incremento de tropas no Iraque darem conta de que o novo contingente permaneceria no país por um período restrito, Bush não mencionou quanto tempo durará o novo esforço. Ele também acrescentou que a nova estratégia, pela qual os iraquianos terão que se responsabilizar pela segurança das 18 províncias do país até novembro - contra as três atuais -, "não colocará um fim aos ataques suicidas" e a outros tipos de violência.Em abril de 2004, o soldado Jason Dunham, de 22 anos recebeu estilhaços de granada no peito durante conflito com insurgentes iraquianos. Para tentar proteger o resto da tropa, Dunhan envolveu uma granada disparada com seu capacete de kevlar, que não foi suficiente para agüentar a explosão. O soldado faleceu dias depois.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.