Bush cita avanços democráticos no Oriente Médio em seu discurso

O presidente dos Estados Unidos George W. Bush disse em seu discurso na 61ª Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) que líderes mundiais devem ajudar a construir a democracia no Oriente Médio. Bush pediu aos membros da ONU para ajudarem a combater a luta extremista no Oriente Médio.Seguindo o discurso que fez no aniversário de cinco anos dos ataques de 11 de Setembro, Bush disse que "o desafio da nossa geração" é a luta entre o extremismo e a "paz majoritária".O presidente dos Estados Unidos citou os avanços eleitorais no Oriente como prova de que a democracia está avançando na região.Bush disse que pessoas que tem esperança por um futuro "são menos propensas a se explodirem em ataques suicidas". Ele pediu às nações muçulmanas que apóiem as reformas democráticas no Oriente, e ao povo no Iraque para votar por um governo democrático.Bush pediu à comunidade internacional a "defender a civilização e construir um futuro de mais esperança" mediante ao apoio a democracia no Oriente Médio frente ao terrorismo. "Nos encontramos entre uma clara luta ideológica, entre os terroristas extremistas que não param diante de nada e os moderados", afirmou Bush.Irã nuclearO presidente também sustentou que o Irã deve, primeiramente, dar o primeiro passa em direção ao fim de seu processo de enriquecimento de urânio para que os EUA "sentem-se à mesa" para eventuais negociações. Ele alertou que qualquer atraso por parte dos iranianos traria conseqüências.O presidente francês Jacques Chirac havia proposto na segunda-feira que a comunidade internacional se comprometesse em suspender a ameaça de sanções ao Irã se o país concordasse em frear seu processo nuclear e partisse para negociações. Os EUA e outros países acreditam que o Irã está tentando construir armas nucleares, enquanto Teerã tenta convencê-los que pretende apenas obter combustível para fábricas de energia.Falando diretamente ao povo do Irã, Bush disse que ?Os Estados Unidos os respeitam. Respeitamos seu país. Admiramos sua rica história, sua cultura vibrante e suas muitas contribuições para a civilização?.

Agencia Estado,

19 de setembro de 2006 | 13h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.