Bush condena atentado a ônibus em Israel

O governo dos Estados Unidos, por meio do porta-voz da Casa Branca, Ari Fleischer, condenou o último atentado terrorista suicida em Israel. Além disso, o o governo Bush pareceu ter mudado sua retórica ao pedir que a Autoridade Palestina - em vez de se referir diretamente ao líder palestino Yasser Arafat - acabasse com o terrorismo. "Aos olhos do presidente, Arafat nunca desempenhou o papel de alguém em quem se pode confiar ou que seja eficiente. Por isso o presidente está concentrado no povo palestino," disse Fleischer.O porta-voz negou que a administração Bush estaria sinalizando uma mudança na retórica. No entanto, a Casa Branca já pediu diretamente que Arafat tomasse atitudes contra os ataques terroristas suicidas. "O presidente está concentrado em atitudes, e não em pessoas," disse Fleischer. "Por isso é muito importante que a Autoridade Palestina forme forças de segurança em que os israelenses e os palestinos possam confiar para evitar que estes ataques ocorram," completou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.