Bush condena decapitação de refém americano

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, condenou a decapitação de um americano, Eugene Armstrong, mantido como refém por terroristas no Iraque. Bush disse ao primeiro-ministro iraquiano Ayad Allawi que "não permitiremos que esses bandidos e terroristas decidam o seu destino e decidam o meu destino". Bush se reuniu com o líder interino do Iraque durante a reunião anual da Assembléia Geral das Nações Unidas. Ele também manifestou suas "sinceras condolências" à família de Armstrong. "Todos nos mantemos solitários com o americano (remanescente) que é mantido cativo". Allawi, por sua vez, disse que "o gesto bárbaro de ontem é realmente inacreditável".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.