Bush condena declarações de Mahathir sobre judeus

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, condenou pessoalmente as declarações do primeiro-ministro da Malásia, Mahathir Mohamad, de que os judeus "mandam no mundo por procuração". Bush falou em particular com Mahathir durante uma reunião sobre economia internacional para lhe dizer que suas declaração foram "erradas e desagregadoras", disse o porta-voz do presidente americano.O secretário de Imprensa da Casa Branca, Scott McClellan, citou Bush dizendo ao líder malaio: "Isso vai totalmente contra o que eu acredito." Bush conversou com Mahathir no intervalo da reunião de cúpula da organização de Cooperação Econômica Ásia-Pacífico, disse McClellan.Mais cedo, a conselheira de segurança nacional de Bush, Condoleezza Rice, sinalizou a desaprovação do presidente americano no momento em que ele e Mahathir compartilhavam a mesma sala, ao lado de outros 19 líderes regionais. Este é o último fórum anual do qual Mahathir participará. Ele se aposentará em 31 de outubro, depois de 22 anos no poder.Mahathir, um respeitado líder asiático cujos discursos contra a globalização e a política americana para o Oriente Médio despertam grande simpatia, gerou polêmica durante a reunião de cúpula da Organização da Conferência Islâmica, na semana passada. Na ocasião, ele disse que os "judeus mandam no mundo por procuração" e "fazem com que os outros lutem e morram por eles".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.