Bush condena Taleban por abrigar Bin Laden

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, condenou neste sábado os líderes do movimento Taleban por abrigarem Osama bin Laden e seus seguidores enquanto os Estados Unidos davam prosseguimento à sua campanha militar e diplomática contra o terrorismo. Grupos pacifistas protestaram na capital norte-americana.Eles reclamam que muitas vidas inocentes podem ser perdidas na provável retaliação dos EUA contra Bin Laden, principal suspeito pelos atentados contra Nova York e Washington e escondido no Afeganistão.Ajuda humanitáriaEm seu discurso semanal no rádio, Bush disse que o Taleban, e não o povo afegão, seria responsabilizado por dar abrigo a terroristas. "Os Estados Unidos respeitam o povo do Afeganistão e somos nós os responsáveis pela maior parcela da ajuda humanitária enviada a eles", afirmou. "Mas nós condenamos o Taleban e agradecemos pelo apoio de outras nações para isolar o regime."Enquanto isso, os EUA enviavam mais equipamentos militares para a Ásia Central e mais reservistas terão de preparar seus uniformes após a convocação de sexta-feira.Em Kiev, Ucrânia e Estados Unidos finalizaram os detalhes para a utilização do espaço aéreo ucraniano pelos aviões militares norte-americanos de transporte, informaram autoridades locais.Canal de SuezAinda neste sábado, um submarino e um destróier britânicos atravessaram o Canal de Suez e seguem para Omã, onde mais de 20 embarcações britânicas já estão reunidas para a realização de manobras bélicas previstas para meados de outubro. A Grã-Bretanha garante que as manobras foram agendadas bem antes dos ataques terroristas contra os EUA.No Paquistão, horas depois de a Organização das Nações Unidas (ONU) ter ordenado a seus membros que atuem para reprimir grupos terroristas, autoridades locais fecharam sete escritórios do Movimento dos Guerreiros Sagrados, uma das maiores organizações militantes empenhadas na luta contra soldados indianos na conturbada região da Caxemira.O Conselho de Segurança da ONU, trabalhando com uma velocidade incomum, aprovou uma resolução na qual ordena aos 189 países filiados à entidade que neguem dinheiro, apoio e refúgio aos terroristas. A resolução foi adotada por unanimidade no fim da noite de ontem.JulgamentoNo Afeganistão, o julgamento de oito funcionários humanitários estrangeiros foi adiado por um dia, até domingo. Os oito foram detidos no mês passado pelo governo linha dura do Taleban por supostamente tentarem disseminar o cristianismo nesta nação estritamente muçulmana.Em Damasco, Síria, o ministro iraniano das Relações Exteriores, Kamal Kharrazi, iniciou hoje uma viagem pelo Oriente Médio e disse que o mundo islâmico é contra o terrorismo e quer que ele seja "extirpado". Porém, ele ressaltou que deve haver resistência à idéia de ocupação de território por qualquer agressor.Em Nova York, autoridades locais estimaram em quase US$ 40 bilhões os danos causados pelos ataques contra o World Trade Center. A estimativa preliminar é referente à remoção dos escombros, ao pagamento de horas-extras e à reconstrução do metrô e dos arranha-céus.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.