Bush confirma início da ação Liberdade Duradoura

Em um pronunciamento à nação, o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, confirmou o início da ação militar contra o al-Qaeda, grupo terrorista liderado por Osama bin Laden, e o regime do Taleban, que governa o Afeganistão. "Os Estados Unidos são amigos do povo afegão", disse Bush, enfatizando que os ataques são contra o regime do Taleban, que dá abrigo a Bin Laden, e não contra a população do Afeganistão.Bush diz que os EUA são inimigos dos que fazem terrorismo e profanam a religião, assassinando pessoas inocentes mas não são inimigos do povo afegão. Falou do congelamento do fundo de financiamento em 38 países. Vamos vencer os desafios. Falou de quem está ao lado dos EUA (Inglaterra, Austrália...)"Neste conflito não há campo neutro, cada governo tem que se responsabilizar pelo ataque aos terroristas. Somos um país pacífico, mas não pode haver paz onde há o terror. Estamos fazendo isso pela liberdade. Os EUA não vão mais sentir medo. Muito governantes já tomaram medidas de segurança.Nossa paciência é uma das nossas forças, paciência para agüentar os sacrifícios. Peço a cada um que usa uniforme e que atravessa o perigo e podem sacrificar suas vidas representam o melhor de seu país", disse Bush."O presente maior é dar um mundo livre aos países. Não vamos voltar falhar ou voltar atrás. Paz e Liberdade vão prevalecer e que Deus continue a abençoar a América", finalizou o presidente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.