Bush critica execução de Saddam e colaboradores

O presidente norte-americano, George W. Bush, criticou na terça-feira as execuções de Saddam Hussein e dos dois colaboradores do ex-ditador iraquiano. Para Bush, da forma como foi realizado, o enforcamento de Saddam pareceu um "ato de vingança"."Eu fiquei desapontado e senti que eles erraram, principalmente, na execução de Saddam Hussein", disse Bush à emissora norte-americana PBS. De acordo com ele, o enforcamento "tornou mais difícil a tarefa de mostrar aos americanos que o governo iraquiano pretende, de fato, unificar e desenvolver o país".Durante a execução de Saddam, um vídeo clandestino foi gravado por meio de um telefone celular. As imagens divulgadas mostraram o ex-ditador sendo insultado, momentos antes do enforcamento. Na segunda-feira, uma outra gravação tornou pública a execução de Barzan Ibrahim, meio-irmão de Saddam. As duas mortes chocaram grande parcela da comunidade internacional.Na entrevista à PBS, Bush disse também que expressou seu descontentamento em relação à execução de Saddam ao primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki. Na semana passada, o presidente norte-americano anunciou sua nova estratégia para o Iraque, cujo sucesso depende, em grande parte, da confiança que a Casa Branca deposita no governo de al-Maliki.Pesquisas mostraram que grande parte da opinião pública dos EUA está insatisfeita com a política que vem sendo desenvolvida pelo governo Bush no Iraque. De acordo com um levantamento da AP-Ipsos, realizado na semana passada, 70% da população é contra o aumento das tropas norte-americanas no país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.